• Dr. Luiz Muller

3 fatos importantes sobre a escoliose neuromuscular





A escoliose neuromuscular se desenvolve devido a um desequilíbrio neuromuscular, alterações ou síndromes neurológicas e até lesão na medula. Essa forma de deformidade tem algumas características específicas importantes:


- OBLIQUIDADE PÉLVICA ASSOCIADA - Na escoliose neuromuscular é mais comum que os pacientes apresentem obliquidade pélvica, ou seja, desequilíbrio ou inclinação da bacia. A alteração dificulta as atividades do dia a dia e, muitas vezes, impede o paciente de permanecer sentado.


- A PARALISIA CEREBRAL É A CAUSA MAIS FREQUENTE DE ESCOLIOSE NEUROMUSCULAR - Em pacientes que conseguem caminhar a frequência é de aproximadamente 38% e, naqueles que apresentam tetraplegia (não tem controle dos membros inferiores, tronco e membros superiores) se aproxima de 100%.


- COLETES NÃO SÃO INDICADOS - A medida apresenta baixa taxa de resultados positivos entre estes pacientes, além de ter riscos de complicações associadas às órteses. O aumento das curvas geralmente ocorre de forma mais acelerada entre os 11 e 13 anos e, na maioria dos casos de progressão, é indicada a cirurgia para o tratamento. A não realização do procedimento pode levar ao comprometimento respiratório e dificuldade progressiva de sentar, por vezes levando o paciente a ficar restrito à cama.


Ficou com alguma dúvida? Coloque nos comentários


Para reservar seu horário entre em contato com a nossa equipe:

(41) 99276-0655 ou https://bit.ly/3AARnTm

Hospital Pequeno Príncipe

Clínica Artro

Curitiba - PR


Dr. Luiz Müller Avila

CRM-PR 29757 / RQE 17041

3 visualizações0 comentário