• Dr. Luiz Muller

O que você precisa saber sobre escoliose congênita




A escoliose congênita acontece quando a criança nasce com uma má formação na coluna que irá causar a escoliose. Essa alteração pode ocorrer tanto na formação das vértebras, quanto na segmentação (separação) entre elas, o que ocorre no primeiro trimestre da gestação. Esse tipo corresponde a 10% do total dos diagnósticos, de acordo com a Scolioisis Research Society.


Geralmente o diagnóstico ocorre após a família ou o pediatra que identificarem alguma assimetria nas costas ou tórax, na maioria das vezes perto dos 3 anos de idade.


Alguns casos podem diagnosticados no ultrassom antes mesmo do parto. A avaliação pelo especialista é fundamental para excluir outras malformações associadas e para avaliar o risco de progressão da deformidade.


Conforme o risco de progressão, uma cirurgia precoce pode ser indicada com o objetivo de evitar que a deformidade evolua para as formas mais graves.


Não há evidencias científicas de que coletes e outras formas de tratamento conservador não funcionem para evitar a progressão desse tipo de escoliose


Os casos mais complexos podem resultar em compressão medular e/ou doença pulmonar restritiva, além de alterações cardíacas. Nessas situações o tratamento cirúrgico é indicado da forma mais breve possível. É um dos tipos potencialmente mais graves e complexos de escoliose e exige muita experiência do médico.

Fique sempre atento a possíveis sinais de mudanças de postura e, em caso de dúvidas, agende a sua consulta.


Entre em contato com a nossa equipe:

(41) 99276-0655 ou

https://bit.ly/3AARnTm

Hospital Pequeno Príncipe

Clínica Artro

Curitiba - PR


Dr. Luiz Müller Avila

CRM-PR 29757 / RQE 17041

3 visualizações0 comentário